AGEMAN vai coordenar grupo de trabalho integrado para supervisionar e expandir obras na cidade de Manaus

333

Em iniciativa inédita, a Prefeitura de Manaus, por meio da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), criou o Grupo de Trabalho de Monitoramento e Supervisão de Obras em Vias e Demais Logradouros Públicos na capital, chamado de GT MOP. A medida visa efetivar o ambiente de geocolaboração para integrar o planejamento de obras, a partir do compartilhamento dos planos de expansão de execução de projetos sob a responsabilidade da administração pública ou da iniciativa privada e minimizar impactos pela intervenção viária, durante a execução dos trabalhos.

Segundo o presidente da Agência, Fábio Alho, a ideia é unificar informações, compartilhar dados e unir forças dentro do município, de maneira que qualquer intervenção, seja ela planejada ou emergencial, tenha o menor reflexo possível na estrutura urbana da cidade.

“Com isso, conseguimos otimizar os custos, desburocratizar procedimentos e direcionar a execução dos diversos projetos de expansão e de melhoria que estão por vir e que serão capitaneados pela Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias, de suas prestadoras de serviços ou pelo setor privado”, explicou o presidente da Ageman, Fábio Alho, completando que essa integração é uma determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto para consolidar os serviços na cidade e evitar o máximo possível de transtornos.

O GT MOP foi instituído por meio de resolução aprovada nesta semana pelo Conselho Municipal de Regulação e Fiscalização dos Serviços Públicos Delegados e é composto por representantes das principais concessionárias de serviços públicos essenciais, como o abastecimento de água, energia elétrica, telefonia, gás, além das secretarias municipais de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Infraestrutura (Seminf), Limpeza Urbana (Semulsp), bem como os institutos municipais de Planejamento Urbano (Implurb) e de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans). A Ageman será responsável pela coordenação dos trabalhos.

Conforme a resolução apresentada aos representantes das instituições, o grupo de trabalho vai proporcionar maior durabilidade para as obras de infraestrutura urbana já consolidadas, evitando intervenções posteriores que não tenham caráter emergencial. O grupo também irá atuar na mitigação das ocorrências de sinistros e paralisações dos serviços básicos, principalmente os públicos essenciais, promovendo uma maior aproximação das instituições envolvidas, levando em conta a redução de custos e do tempo despendido para solucionar questões afetas a mais de uma instituição.

Cidade Inteligente
Para o chefe da divisão de Operação e Suporte, da Subsecretaria de Tecnologia da Informação da Semef, Alessandro Rios Monteiro do Carmo, os dados a serem compartilhados pelas concessionárias vão reforçar a implementação efetiva do projeto “Cidade Inteligente”, que já contempla informações de 15 órgãos públicos municipais e estaduais.

“A troca de informações do município com as empresas que fazem intervenções na cidade vai nos auxiliar a operacionalizar melhor as iniciativas e o cidadão só tem a ganhar com isso”, disse Alessandro.

Segundo o gerente de operações da Cigás, Luiz Carlos Nogueira da Silva, ambientes de geocolaboração são sempre benéficos para a implementação de projetos.

“Conheço a experiência em outros Estados e o resultado é bem positivo. Temos grandes projetos de expansão na cidade e essa troca de informações será de grande importância”, finalizou.