Acesso à água em Brumadinho deverá ser prejudicado

137

O membro efetivo da Câmara Técnica de Saneamento da ABAR e diretor-executivo da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (ARCE), Alceu Galvão Júnior, demonstrou nesta quinta-feira (31), em entrevista à rádio Jovem Pan, preocupação com o comprometimento dos rios do entorno de Brumadinho (MG), depois do rompimento da barragem do reservatório I da Mina Córrego do Feijão, na última semana.

Doutor em saúde pública e especialista em saneamento básico, Galvão fez um alerta para o aumento do custo e a dificuldade para se ter acesso à água na região: “O tratamento da água se tornará mais complexo para essas comunidades, com impacto diretamente nas tarifas dos serviços públicos.”

Alceu destacou ainda que, eventualmente, tais mananciais poderão ser impróprios para serem usados no abastecimento da população.

“Daí porque haverá também necessidade de captar de novos mananciais a distâncias cada vez mais longas das comunidades que utilizarão essa água” disse Alceu à Jovem Pan.

A Câmara Técnica de Saneamento da ABAR se reunirá entre 28 e 29 de março em Aracaju (SE). No mês passado, a ABAR lançou uma pesquisa sobre a adoção da “Tarifa Social nas companhias estaduais de saneamento básico e o papel da regulação”.