Ação da ARES-PCJ reduz perdas de água em 63%

97

Uma ação desenvolvida pela Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) no Laudissi, em Santa Bárbara d’Oeste/SP, resultou na redução de 63% do índice de perdas de água. O projeto, denominado DMC (Distrito de Medição e Controle), fez com que o volume de água perdida ou não contabilizada caísse de 66% para 24%, com retorno financeiro constatado em até 19 meses. Agora, a medida deve ser apresentada a outros municípios para que seja estudada sua implantação.

O índice de perdas é a porcentagem da água tratada destinada a determinado local que se perde por vazamentos ou que é utilizada sem a real medição e consequente cobrança.

Com o objetivo de avaliar estratégias para aumento na eficiência dos sistemas de abastecimento e diminuição das perdas de água, a Ares implantou ao longo de cinco meses, em parceria com o DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara e um fabricante de hidrômetros, o DMC. A ação teve algumas etapas, que se mostraram economicamente viáveis, segundo a analista de regulação e fiscalização, responsável pelo projeto, Daniele Bertaco Ramirez.

“Primeiro foi colocado um macromedidor para ver quanto entrava de água no distrito e também feita a troca de hidrômetros das casas, para se saber quanto era consumido e quanto era perdido. Depois, foi feito o controle de pressão na rede, porque quanto mais a pressão, maior o número de vazamentos. Com a pressão menor, existem menos perdas físicas nos vazamentos. Fizemos ainda a pesquisa e reparo de vazamentos, porque é comum ter muitos vazamentos no ramal e nos cavaletes das casas”, explicou Daniele.

O projeto se mostrou financeiramente viável, de acordo com a agência, uma vez que a redução da pressão, sozinha, em um mês, derrubou o índice de perdas de 66% para 51%. O retorno financeiro dessa ação ocorreu em apenas cinco meses. As outras medidas, de troca de hidrômetros e pesquisa e reparo de vazamentos, derrubaram o índice para os 24%, e tiveram retorno financeiro em 19 meses.

O relatório elaborado com base na experiência feita em Santa Bárbara d’Oeste deve compor um manual para redução de perdas elaborado pela agência. O objetivo é ajudar na tomada de decisão pelos prestadores de serviço nos municípios e pela agência reguladora no combate as perdas. “A ideia é que os prestadores de serviço possam saber qual etapa é viável para cada município”, afirmou a analista.

Jornal O Liberal, 11/09/2018