Abar presente nos 15 anos da Adasa

546
Abar

Evento homenageou o trabalho empenhado pelos servidores e relembrou os desafios que o setor enfrenta junto à regulação específica

Na tarde desta quarta-feira (30), a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) realizou festividade em comemoração aos seus 15 anos. Além do presidente da Adasa, Paulo Salles, também participaram da mesa: Paco Brito, vice-governador do Distrito Federal; os secretários do Meio Ambiente e de Obras e Infraestrutura, José Sarney Filho e Izidio Santos, respectivamente; Ricardo Andrade, presidente da Agência Nacional de Águas (ANA) e o deputado distrital Agaciel Maia. O presidente Fernando Alfredo Franco representou a Associação Brasileira das Agências de Regulação (Abar).

Na abertura, Salles afirmou que a crise hídrica ocorrida entre 2017 e 2018 foi um importante momento de aprendizado e ferramenta de aprimoramento dos serviços. Ele parabenizou o trabalho dos servidores, sobretudo no desenvolvimento de tecnologias preventivas. O presidente da agência também enfatizou o papel que a Adasa traça junto à movimentação global do tema dos recursos hídricos. “No 8º Fórum Mundial da Água, colocamos o Brasil em um importante lugar de participação na discussão do tema. Fizemos o maior Fórum (Mundial da Água) e um dos maiores sobre água de todo o mundo. O que nos concedeu uma cadeira no Conselho Mundial de Água”, diz.

Abar

O presidente da Abar, Fernando Franco, lembra de como o serviço regulamentar da Adasa pode ser complementado e fortalecido com o trabalho em conjunto da agência com as Câmaras Técnicas da Abar. “A Adasa, nestes 15 anos se tornou uma agência de referência no Brasil mesmo com todas as dificuldades que a regulação enfrenta nestes últimos anos. Nós temos somente 20 anos de regulação no país, não se chega ao nível de expertise que a Adasa chegou sem passar por imensas dificuldades”, afirma.

Diretor da Adasa e vice-presidente da Abar, José Walter Vazquez, esteve presente na solenidade e comentou a respeito dos desafios hoje enfrentados e as principais conquistas ao longo dos 15 anos. “A primeira dificuldade da agência é a sua criação, pois até que ela tenha um quadro permanente, ela fica meio à deriva. Tivemos primeiro a manutenção do trabalho de limpeza do Lago Paranoá, que é um dos maiores cases de sucesso do setor público brasileiro. Depois, tivemos a consolidação da agência com a entrada dos concursados e isso foi há dez anos. Há 3 ou 4 anos atrás, tivemos a crise hídrica do DF, onde a Adasa junto com a concessionária Caesb, a Secretaria da Agricultura e com a Emater fazer uma alocação de água que pudesse levar a gente a superar a crise hídrica”, relembra Vasquez.