Sabesp assina contrato para tratar lixo de Diadema

1

Projeto ambiental amplia a atuação da companhia com a transformação de material orgânico em energia.

A Sabesp assinou contrato para a execução de serviços de tratamento e destinação final do lixo da cidade de Diadema, SP por um prazo de 40 anos. É o primeiro acordo firmado pela companhia para a disposição adequada de resíduos sólidos, o que amplia o seu escopo de atuação, além de gerar impactos positivos para o meio ambiente. O contrato não inclui a coleta, que continuará a cargo do município.

Com a parceria, o lixo, em vez de ser levado para os aterros, terá como destino uma planta industrial de tratamento de resíduos, onde será feita a separação de materiais recicláveis, transformando o lixo orgânico em combustível derivado de resíduo chamado CDR. A parte reciclável, por sua vez, será destinada a uma Central de Triagem e aproveitada por cooperativas de catadores de lixo.

O produto CDR poderá ser comercializado para abastecimento de fornos industriais ou ser destinado para a produção de energia elétrica. Neste caso, a capacidade de geração é de até 140 GWh/ano, suficiente para atender uma cidade de 270 mil habitantes.

A transformação em energia reduz a produção de chorume e a emissão de metano, o que está alinhado com as práticas de economia circular e a política de aterro mínimo do Governo de São Paulo. Para o município de Diadema, o tratamento do lixo diminui o volume de material e vai poupar os aterros sanitários, gerando impacto positivo para o meio ambiente e para os cofres públicos.

O acordo também prevê que a cobrança da taxa do lixo do município mantenha o seu valor atual, sendo transferida da cobrança do IPTU para a conta de água e esgoto emitida pela Sabesp. Com essa receita, a companhia poderá contratar um operador para fazer a disposição dos rejeitos e a comercialização de recicláveis e do CDR e/ou energia.

A previsão é que o projeto entre em operação a partir de dezembro de 2022.