Gestão de ativos na regulação de serviços de água e esgotamento sanitário

6

O tema do evento foi “Gestão de ativos na regulação de serviços de água e esgotamento sanitário”

No última quarta-feira (15), a Associação Brasileira das Agências de Regulação (ABAR), realizou mais um Webinar em tempos de pandemia. O tema discutido foi “Gestão de ativos na regulação de serviços de água e esgotamento sanitário”

A reunião aconteceu com a moderação do Gerente de Análise Tarifária da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (ARSESP), Luiz Antônio que deu as boas-vindas a todos os participantes, apresentou os palestrantes e explicou que o Webinar em questão era o segundo de uma trilogia sobre gestão de ativos.

A primeira palestrante a contribuir com a discussão foi Rita Amaral, membro da equipe da Lisbon International Centre for Water e do Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Ela falou sobre gestão de ativos em países pioneiros no mundo e o papel que os reguladores tiveram. Rita trouxe uma perspectiva internacional e boas práticas de países como Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, América, Canadá e Portugal, além de trazer o conceito de gestão de ativos, diagnósticos e planos de ação. Por fim, ela apresentou como os reguladores podem promover a gestão de ativos

A segunda palestrante, Paula Cristina Rolo Freixial falou sobre as faixas de tarifas adequadas para garantia de reposição dos ativos. A técnica especialista da Secretaria de Estado do Ambiente de Portugal falou sobre o setor de águas em Portugal, sobre as sinergias entre a regulação da qualidade do serviço e regulação econômica e sobre a avaliação da qualidade do serviço.

Rita Cavaleiro, coordenadora do ProEESA 2 – Projeto de Eficiência Energética em Sistemas de Abastecimento de Água. AKUT ao serviço da GIZ – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH explanou sobre o índice de conhecimento de infraestruturas. Ela falou sobre as origens do índice e seu objetivo, a aplicação do índice em Portugal e no Brasil, e a composição detalhada do índice. Por fim, fez um paralelo entre o índice e o Programa ACERTAR e expôs o uso dos índices para efeitos regulatórios e contratuais.

Veja no vídeo a íntegra do debate.