Perdas de água e Gestão de ativos – O prazo para chegar ao nível ótimo de perdas

7

O evento contou com a presença de mais de 80 gestores e servidores da regulação

Na última quarta-feira (08), a Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR) promoveu o Webinar “Perdas de água e Gestão de ativos – O prazo para chegar ao nível ótimo de perdas”. O evento, aconteceu de maneira remota, contando com a participação de servidores e gestores das agências reguladoras.

A mediação do debate foi realizada pelo Gerente de Análise Tarifária da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) Luiz Antônio Oliveira Junior. O debate ocorreu entre os seguintes convidados: Rita Cavaleiro. Coordenadora do ProEESA 2 – Projeto de Eficiência Energética em Sistemas de Abastecimento de Água. AKUT ao serviço da GIZ – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, Helena Alegre, pesquisadora Sênior – Laboratório Nacional de Engenharia Civil – Portugal e Elvira Esturch pesquisadora no ITA Group (Espanha), especialista em hidráulica urbana e gestão de água urbana.

Rita Cavaleiro começou o debate explicando sobre o prazo para chegar ao nível ótimo de perdas, comprovando, estaticamente, a premissa das perdas. Em sua explanação, ela trouxe, também uma reflexão sobre o constante combate às perdas mostrando o que acontece se não combatermos as perdas de água durante 1 e 5 anos.

A segunda palestrante, Elvira Esturch falou sobre a melhora da comunicação com os Stakeholders. Ela falou da importância da comunicação com os agentes implicados, mostrou os índices de valor de infraestrutura (IVI) e de degradação de infraestrutura (IDI) assim como o historiograma da infraestrutura (HJ) e suas conclusões finais baseadas em suas principais áreas de pesquisa de regulamentação dos serviços de água, gerenciamento de ativos de infraestrutura e avaliação de desempenho e benchmarking.

Por fim, Helena Alegre apresentou a visão da ISO no saneamento e a gestão patrimonial de infraestruturas. Ela iniciou sua explicação conceituado as normas ISO55x e seus princípios fundamentais. Falou também sobre a ISO/TC251 e seus grupos de trabalho. Como conclusão, ela fez um paralelo da ISO 55x com a regulação dos serviços de água e saneamento mostrando as vantagens, os perigos e as alternativas desse paralelo.

Na segunda parte do debate, os palestrantes se dedicaram em responder as perguntas dos participantes, o que tornou o Webinar mais interativo.  O mediador Luiz Antônio agradeceu a participação de todos e reforçou a relevância do evento. “Essa discussão é muito válida, uma vez que é de extrema importância os reguladores saberem sobre a gestão de ativos e os impactos que podem causar”, finalizou Luiz.

Veja no vídeo a íntegra do debate.