Arsal passa a ser ponto de coleta do projeto “Tampinha Legal”

1

Agência Reguladora impulsiona trabalhos de ONG de assistência a pessoas com síndrome de down; hoje Alagoas é o 3º Estado que mais recicla tampas de plástico no país

Patrícia Mendonça

Comprometida com a sustentabilidade e as causas sociais, a Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) adere, a partir desta segunda-feira (6), a campanha nacional “Tampinha Legal”, realizada no Estado pela ONG Amor 21, referência na assistência de pessoas com síndrome de down. A ideia é, por meio da reciclagem de tampas de plástico, arrecadar fundos para a reforma e manutenção da organização não governamental situada em Maceió.

A Arsal é o mais novo ponto de coleta desse projeto socioambiental, mas a princípio, por causa da pandemia, apenas funcionários e pessoas que precisam comparecer à sede da Agência podem realizar a doação das tampinhas, mas a intenção é expandir esta possibilidade para a sociedade de forma geral.

“Desde que assumimos a Arsal, em 2019, temos buscado trabalhar de forma participativa, ouvindo a população e principalmente buscando projetos que de alguma forma tragam ao cidadão um pensamento voltado para as ações sociais, a conservação do meio ambiente, algo que sirva de incentivo para que tenham hábitos e ações sustentáveis para com o planeta”, diz Ronaldo Medeiros, diretor presidente da Agência.

Sobre fazer o bem

O Instituto Amor 21, surgiu em 2014, e presta assistência de forma gratuita à cerca 180 famílias. De acordo com dados da ONG, em Alagoas, há, em média, 4.300 pessoas com síndrome de down e a meta é alcançar todo o público alvo.

O projeto “Tampinha Legal” é apenas um dos meios de “sobrevivência” do instituto e funciona assim: há pontos de coleta pela cidade, a exemplo da Arsal, onde voluntários depositam as tampas plásticas, — e elas podem ser de todos os tamanhos, formas e cores, não apenas as de garrafas pet, servem todas —, depois a ONG recolhe às tampinhas, separa por cor, entrega ao reciclador e elas serão tampinhas novamente.
 
Segundo Tony Cabral, relações institucionais da ONG, a cada 1k de tampinha, que equivale a cerca de 500 tampinhas, ganham R$ 2,00. “O legal deste projeto é que a gente também está ajudando o meio ambiente. Para se ter uma ideia, estima-se que aqui em Alagoas consumimos em média 4 milhões de tampinhas ao mês. Durante um ano e meio que o Amor 21 juntou, chegamos a média de 6 milhões de tampinhas, mas isto é quase que 1/12 (um doze avos)  do que a gente consome o ano todo, então número ainda é pouco. Mas mesmo assim, por meio deste projeto, Alagoas é o 3º Estado que mais recolhe tampinhas no Brasil”, conta o relações institucionais da ONG.

Para a Arsal, impulsionar projetos como este é essencial para que, por meio de ações modificadoras de comportamento de massa, possamos agir em prol da humanidade e do meio ambiente.

“A participação da Arsal é fundamental, vocês têm relação com os 102 municípios do Estado e esta adesão da Agência vai se multiplicar infinita vezes, vai passar para os colaboradores, usuários e transportadores. Isso vai divulgar o nosso trabalho, às pessoas vão ficar curiosas e esperamos encontrar futuros usuários dos nossos serviços. Só temos que agradecer pelo carinho e atenção”, concluiu Tony Cabral.

E é possível fazer mais pela ONG, o Amor 21 está com uma vakinha on-line, por meio do seguinte endereço eletrônico: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/reforma-sede-do-instituto-amor21, é só clicar e ajudar.