Agepan fiscaliza segurança sanitária no transporte na Capital e Interior

1

Campo Grande (MS) – Pela segunda semana consecutiva a fiscalização volante da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) participou ativamente das barreiras sanitárias no transporte estabelecidas nas saídas de Campo Grande – para Três Lagoas, Terenos, Cuiabá e Sidrolândia –  e do monitoramento dos embarques e desembarques dos operadores autônomos nas Cooperativas, em conjunto com a Secretaria de Saúde, Agência de Trânsito, Detran e Guarda Civil Metropolitana.

De 22 a 29 de junho foram fiscalizados 138 veículos, entre ônibus, micro-ônibus e automóveis. Um auto de infração foi emitido pela Agência, na BR-060, ao micro-ônibus de placa DAH 1669, do operador autônomo da linha Guia Lopes da Laguna x Campo Grande. O veículo não estava devidamente registrado na Agepan. Fiscais do Detran ainda apreenderam o carro, em razão de estar com o lacre da placa rompido, pneu careca e por não estar licenciado para realizar o transporte remunerado de passageiros.

Conforme definido em conjunto com a Prefeitura da Capital, as vans que realizam linhas intermunicipais de passageiros devem seguir procedimentos sanitários específicos para conter a propagação do novo coronavírus. Nas sedes das cooperativas Cooptrapte e Coopervans do Pantanal, os fiscais checaram os procedimentos adotados. Passageiros precisam ter a temperatura corporal aferida na saída e na chegada, e é obrigatório ter o termômetro a bordo do veículo, para checagem daqueles que embarcam no trajeto. Os passageiros devem utilizar máscaras durante toda a viagem e preencher o formulário fornecido pela Vigilância Sanitária.

A fiscalização ao transporte clandestino e à segurança sanitária foi intensificada desde maio. O combate ao serviço em carro particular não autorizado, ação permanente da Agência, é alvo ainda maior nesse período em que a prática representa risco adicional por não seguir os requisitos voltados à saúde: os ocupantes, na sua maioria, não usam máscaras, não há distanciamento mínimo, uma vez que o automóvel de passeio não tem espaço suficiente para possibilitar o distanciamento social, e a lotação faz os passageiros viajarem “colados” uns aos outros.

Interior

Em Porto Murtinho, fiscais da Agepan também participaram de barreira sanitária instalada na BR-267, entrada do município, em conjunto com outros órgãos. Foi feita a verificação de legalidade e de medidas de saúde de transportadores de passageiros, com a inspeção de dez veículos.

Publicado por: Gizele Oliveira