ANP descreve aumento da comercialização de combustíveis em 2019

4

As vendas de combustíveis no mercado brasileiro em 2019 apresentaram aumento se comparadas ao ano anterior, totalizando 140 bilhões de litros (aumento de 2,89 % em relação aos 136 bilhões de litros registrados em 2018). Os dados foram apresentados hoje (18/02) pela ANP no Seminário de Avaliação do Mercado de Combustíveis 2020 (Ano-Base 2019), no Rio de Janeiro.

O diretor da ANP Felipe Kury fez a abertura do evento. “O mercado de combustíveis em 2019 traz indícios significativos da retomada do crescimento econômico”, afirmou.

Houve crescimento de 2,97% na comercialização de óleo diesel B na comparação entre 2019 e 2018, de 55,642 bilhões de litros para 57,293 bilhões de litros. A elevação é um indício de recuperação econômica, tendo tido como principal motivo o aumento no licenciamento de veículos novos (ônibus e caminhões) e aquecimento da economia.

A alta nas vendas de biodiesel foi de 8,61%, de 5,38 bilhões de litros em 2018 para 5,84 bilhões de litros em 2019, como resultado do aumento da mistura obrigatória ao diesel em setembro de 2019 para 11% (B11).

O consumo de etanol hidratado combustível, que havia sido de 19,398 bilhões de litros em 2018, subiu para 22,544 bilhões de litros em 2019, uma elevação de 16,2%. O crescimento foi motivado, em grande parte, pelo ganho de competitividade em relação à gasolina C nos estados com maior consumo e produção de etanol. A gasolina C, por sua vez, teve ligeira redução de 0,56% em relação a 2018, passando de 38,377 bilhões de litros para 38,163 bilhões de litros. O etanol anidro (misturado à gasolina) acompanhou a ligeira queda no desempenho verificado na gasolina (0,56%). O etanol total (soma de anidro e hidratado) teve aumento de 10,38% em 2019 frente a 2018, de 29,760 bilhões de litros para 32,848 bilhões de litros.

Ainda segundo os dados divulgados pela ANP, as vendas de gás liquefeito de petróleo (GLP) caíram 0,3%, de 13,259 bilhões de litros (7,31 milhões de toneladas) para 13,219 bilhões de litros (7,29 milhões de toneladas). A queda ocorreu devido ao aumento dos preços médios ao longo do ano.

Houve redução na venda querosene de aviação (QAV) de 2,57%, de 7,164 bilhões de litros para 6,980 bilhões de litros devido ao aumento do aproveitamento dos voos de 2,3% e encerramento das operações da Avianca.

No óleo combustível, a queda foi de 18,25%, de 2,312 bilhões de litros para 1,890 bilhões de litros em função da continuidade do processo de substituição tecnológica por combustíveis mais limpos.

As importações dos principais derivados de petróleo aumentaram 12,69% na comparação entre 2019 e 2018 devido ao aquecimento das vendas e da manutenção dos níveis de produção nacional.

Clique aqui para ver as apresentações.