Agenersa recebe relatórios complementares da Cedae

1

A Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio (Agenersa) comunica que recebeu na última quarta-feira (22/01) informações complementares solicitadas à Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), contendo resultados das análises da qualidade da água realizadas no período de 09 a 18 de janeiro de 2020 em atendimento ao exigido pela Portaria de Consolidação nº 05 do Ministério da Saúde. A Cedae excluiu do seu relatório as amostras coletadas nos dias 19 e 20 de janeiro que, de acordo com a Companhia, estão em fase de análise e seus resultados serão encaminhados tão logo estejam prontos.

O informe da Cedae também apresenta dados sobre a presença da substância orgânica geosmina na água tratada no mesmo período.Além disso, a Cedae atendeu à solicitação da Agenersa e enviou informações sobre o índice de turbidez da água tratada do ano de 2019 e início de 2020. Todos os dados da Cedae serão comparados com resultados das análises da água realizadas pela Vigilância Sanitária Municipal. Até que o problema da água seja solucionado, a Agenersa continuará solicitando à Cedae informações relativas ao monitoramento das análises da qualidade da água fornecida à população da Região Metropolitana.

Todas as informações serão examinadas pela Câmara Técnica e Procuradoria da Agenersa e contribuirão para embasar decisão do Conselho Diretor no processo regulatório, que também dá direito ao contraditório e ampla defesa da Cedae. Mas, caso seja comprovada falha nos procedimentos da Companhia que comprometa a qualidade da água fornecida e que tenha colocado em risco a saúde dos usuários, ela pode ser multada em até R$ 5 milhões. Por fim, informamos que a Cedae comunicou que finalizou a montagem do sistema de aplicação do carvão ativado e que começou a empregar esse processo no tratamento de água da ETA Guandu na última quinta-feira (23/01).