Reeducandos inseridos no mercado de trabalho, por meio da Arsal, ganham homenagem neste Natal

75
Todo quadro funcional da Agência contribuiu para que a ação social fosse realizada

Este Natal será diferente para os sete reeducandos que foram reintegrados no mercado de trabalho — e que atualmente atuam na Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) — é que, além da oportunidade de emprego, a ceia natalina está garantida. Sensíveis à situação social dos colegas de trabalho, a diretoria da Agência junto aos demais servidores, doaram generosas cestas com os tradicionais alimentos que compõe a ‘mesa natalina’.

Em clima de união o Diretor-presidente da Arsal, Ronaldo Medeiros, reuniu os servidores em um momento de reflexão a respeito da ressocialização dos reeducandos que há cerca de três meses compõem o quadro funcional da Arsal.

Na ocasião foi realizada a entrega das cestas Natalinas pelas Diretoras executivas da Agência, Patrícia Barbosa, Eulália Moraes e Camilla Ferraz, e, também, pelos servidores que estiveram à frente da organização da solidária ação social.

Ronaldo Medeiros, Diretor-presidente da Agência, ressaltou a importância da ressocialização. “Com esta atitude estamos abrindo às portas, agora cabe a cada um saber aproveitar a oportunidade. Não estamos fazendo um gesto de caridade e sim agindo em conformidade com o direito que lhes é dado: a reintegração. Não estamos apadriando-os. Aqui estão tendo, estritamente, um tratamento profissional”, pontuou.

Para o ex-reeducando J. a oportunidade de trabalho significa uma nova oportunidade na vida. “Já tentei emprego diversas vezes, mas às portas sempre me eram fechadas, só consegui aqui na Arsal, graças ao Governo Estadual, que abriu essas portas para a gente, e ao Ronaldo Medeiros, que nos acolheu. Agora tenho como levar ‘o pão de cada dia para casa’ de maneira correta. Sempre enfrentei muita discriminação, mas aqui é um lugar onde todos me respeitam e me abraçam. Trabalho para mostrar que mudei e que quero o melhor para a minha família”, pontou J. que passou três anos no regime fechado e agora está no regime aberto.

Gesto de solidariedade

A iniciativa empática partiu de um grupo de servidores da instituição que logo tratou de envolver os demais em uma louvável atitude de solidariedade. De pouco em pouco, servidores de todos os setores da Arsal contribuíram para que a doação fosse realizada.

A ação significa muito para pessoas como a ex-reeducanda S. A., de 42 anos, que trabalha na copa da Agência. Com largo sorriso no rosto, a funcionária disse lembrar das ceias de Natal que a sua mãe fazia e que, infelizmente, há seis anos não partilha desse momento com a família.

“Minha mãe reunia a nossa família ao redor da mesa, era um momento lindo. Desde que ela faleceu perdi o espírito do Natal. Nesta ocasião me senti em família, estou muito feliz e emocionada, e, com certeza, este ano teremos Natal em casa”, pontuou reeducanda.

Kadmmyel Alves, Assessor da Presidência da Agência, foi um dos idealizadores da ação, para o Assessor, fazer o bem e proporcionar algo melhor ao próximo desperta um sentimento fraterno nas pessoas.

Genir Vieira do setor de Controladoria e Auditoria Interna, junto a sua equipe organizou os alimentos. “A cesta de Natal foi pensada para os reeducandos compartilhem com suas respectivas famílias. Tudo foi escolhido para dar possibilidade de que eles tenham uma ceia igual a nossa. O importante não é apenas a cesta e sim o contexto que esta ação causa. Nós convivemos em um ambiente de respeito de um para com o outro. A ação nos trouxe muita emoção e sorrisos. É algo que não tem preço”, pontuou a servidora.

Um convênio celebrado entre a Agência e a Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) garantiu que os sete reeducandos em cumprimento de pena nos regimes aberto e semiaberto do sistema penitenciário alagoano fossem ressocializados e inseridos no mercado de trabalho.