ABAR e ACERTAR participam de Oficina do ProEESA 2 em Brasília

687

Entidades buscam parcerias e sinergias para a redução de perdas de água e melhoria dos índices de eficiência energética no Brasil

No dia 10/09/2019, foi realizada no Instituto Serzedello Corrêa/TCU em Brasília DF, o Workshop de Planejamento do Projeto de Eficiência Energética em Sistemas de Abastecimento de Água – ProEESA 2.

Durante o dia foram realizadas apresentações por Marcelo Lelis, André Galvão (MDR), Arnd Helmke, Christoph Platzer, Rita Cavaleiro e Fernando Finger (GIZ/Akut), Carlos Lebelein (GIZ/Akut/LMDM), Daniel Manzi (ARES-PCJ), Samuel Barbi (ARSAE-MG) e George Soares (CEPEL).  A Oficina tinha como objetivo principal identificar as sinergias de atividades e de parceiros, assim como concretizar melhor as linhas de atuação do referido Projeto. O evento contou com a ativa participação de membros da ABAR, que comentam a seguir:

Silvio Diniz (ABAR) – “Evento de importância relevante, em especial, no momento que que se discute um novo Marco para o Saneamento Básico no Brasil, em que todos os cenários apontam para a busca da eficiência na prestação de serviços e ações que permitam um melhor aproveitamento de todas as iniciativas que proporcionem melhor qualidade de vida aos nossos cidadãos, em todas as regiões deste país.

Cíntia Vilarinho (ARISB-MG) – “A preocupação com a eficiência energética e a redução das perdas é tema recorrente na ARISB-MG, tendo em vista o elevado patamar de despesas dessa natureza nos municípios regulados. Num cenário onde precisamos promover, ao mesmo tempo, o equilíbrio econômico-financeiro e a modicidade tarifária com ações concatenadas com o ODS 6, os princípios do PROEESA passam a ser prioridade dentre as nossas ações estratégicas.

Daniel Manzi (ARES-PCJ) – “A primeira edição do ProEESA permitiu a capacitação de operadores em Redes de Aprendizagem e produção de conhecimento em manuais e ferramentas, com vistas à redução de perdas e aumento da eficiência energética. A segunda edição promete ampliar esta atuação e não se limitar aos operadores ou resultados imediatos do projeto, mas dar suporte às atividades de regulação e difusão de estratégias de sucesso que já existem em empresas brasileiras, considerando as características particulares de cada tipo de prestação dos serviços”

O ACERTAR, parceria entre MDR e ABAR, foi considerado como um instrumento de grande potencialidade de interação:

Márcio Antunes (ARSESP) – “A retomada do PROEESA possibilitará que novos agentes sejam capacitados, ampliando o grupo de pessoas agindo em prol da eficiência energética e da redução das perdas, além disso, a oficina realizada possibilitou que integrantes da CTSAN apresentassem sugestões para fortalecimento de ações estruturantes na área de gestão de eficiência energética, bem como sugestões de melhorias (novos indicadores) no SNIS, aproveitando a implantação da metodologia Acertar, fruto da parceria da ABAR com o MDR.”

Samuel Barbi (ARSAE-MG)“O ACERTAR e o ProEESA tem uma enorme sinergia: ‘Medir melhor para melhor gerenciar’. Qualquer projeto que se pretenda a promover redução das perdas de água e ampliação da eficiência energética, necessita determinar os indicadores e suas métricas a serem avaliados. A qualidade das informações que compõem tais indicadores é um quesito muito relevante para a assertiva apuração dos resultados das intervenções realizadas. A aplicação da metodologia ACERTAR poderá fornecer essa segurança.

Rita Cavaleiro (GIZ), principal responsável pelo desenvolvimento do ProEESA 2, completa:

Diversas abordagens regulatórias de incentivar a eficiência apresentam um maior ou menor grau de eficácia conforme o modelo econômico usado para a determinação de tarifas (Cost-Plus, Revenue Cap, Price Cap e mistos), no entanto, em qualquer um deles a certificação de informação é transversal e necessariamente uma condição base para o real monitoramento do impacto.

Na certificação de informação, as auditorias ACERTAR desempenham um papel subsidiário importante, que não pode ser subestimado. Nelas se incentiva e se orienta o prestador de serviço, para um nível de maior  competitividade, pois a metodologia embasa numa abordagem processual que avalia a organização e gestão da informação. É na verdade uma ferramenta com um poder enorme de alavancar a melhoria interna nos prestadores de serviço pois induz o uso de sistemas de gestão num contexto onde se espera da economia e dos serviços ganhos de produtividade por meio da transformação digital.

Porém, além das auditorias ACERTAR, existem outros instrumentos regulatórios diretos e indiretos que incentivam a eficiência e que pretendemos mapear melhor durante a vigência do ProEESA 2. Esperamos no final do projeto ter maior clareza sobre os mecanismos mais adequados para os diferentes contextos de regulação.

É necessário dar maior visibilidade às práticas regulatórias favoráveis para que a Lei nº. 11.445 seja mais tangível no quesito de eficiência.

Sobre o ProEESA 2

O ProEESA 2 tem uma vigência até junho de 2021 e constitui uma cooperação entre o Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) por meio da a Secretaria Nacional de Saneamento (SNS) e o Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ) da Alemanha, sendo a parceria executada pela Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.