Regulação terá escola internacional com cursos presenciais e a distância

593

A Associação Ibero-Americana de Entidades Reguladoras de Energia (Ariae), no dia 17/01, aprovou a criação da Escola Ibero-Americana de Regulação (EIR), segundo proposta conjunta elaborada pela Pontifícia Universidade Católica do Chile (PUC) e pela Universidade Esan do Peru.

O projeto congrega a Escola Ibero-Americana de Regulação Elétrica (EIR-E), localizada em Santiago e liderada pela PUC chilena, e a Escola Ibero-americana de Regulação de Hidrocarbonetos (EIR-H), localizada em Lima e liderada pela Esan.

As atividades da EIR podem ser desenvolvidas presencialmente, em qualquer um dos países ibero-americanos, ou à distância. As atividades do EIR devem começar a ser desenvolvidas no segundo semestre de 2018.

Cada uma dessas instituições acadêmicas tem acordos bilaterais com pelo menos outras seis universidades ibero-americanas e espera-se que a iniciativa seja estendida à Universidade de Externado de Colômbia.

A Associação Ibero-Americana de Entidades Reguladoras de Energia, criada em 2000, reúne 23 instituições reguladoras de energia (eletricidade, gás e hidrocarbonetos) de 16 países e visa harmonizar critérios em termos de regulação energética, sua adaptação às novas políticas energéticas e desenvolvimentos tecnológicos, bem como o intercâmbio de experiências regulatórias nas diferentes áreas geográficas e desenvolvimentos tecnológicos.