ANTT, AGEPAN, Procon e Viação São Luiz debatem melhoria dos serviços prestados no Estado

749

Em reunião realizada na semana passada (01/11), na Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), com representantes da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agepan), da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Viação São Luiz foram discutidos problemas nos serviços de transporte rodoviário prestados à população de Mato Grosso do Sul.

A reunião foi convocada pelo superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, com o objetivo de obter esclarecimentos sobre reclamações quanto a atrasos e quebras dos veículos nas rodovias. Em 29 de agosto, o Procon já havia se reunido com a empresa e solicitado dados sobre os serviços. Neste segundo encontro, outros órgãos que atuam na fiscalização desses serviços foram convidados a discutir melhorias.

Costa Rica, localizado no norte de Mato Grosso do Sul, é um dos municípios que enfrenta problemas ligados à precariedade na prestação dos serviços de transporte rodoviário de passageiros. O coordenador do Procon de Costa Rica, Walder de Freitas, participou da reunião e relatou casos ocorridos com ônibus quebrados na beira da estrada no município e na região. Consumidores reclamam sobre banheiros, manutenção dos veículos, ausência de ar condicionado e atrasos. Conforme ele, quando há quebras de veículos na estrada, os passageiros não recebem socorro da empresa.

O diretor de Regulação e Fiscalização da Agepan, Ayrton Rodrigues, apontou que hoje a empresa regularmente e sistematicamente tem deixado de cumprir os horários, o que tem preocupado a agência. O técnico em Regulação da ANTT, Alekhine Reis, reforçou que o índice de reclamação é altíssimo. “Atrasos, pneus e outros itens de segurança e quebras são os principais problemas”, enfatizou.

Segundo o gerente comercial da Viação São Luiz, Denilson Carlos Dias, a empresa, que está há 45 anos no mercado, reconhece falhas e informou que vêm sendo feitos investimentos na aquisição de peças, pneus e de novos motores para a frota, além da ampliação da garagem localizada em Campo Grande. O diretor financeiro, Bruno Possari, acrescentou que a empresa começou a desenvolver um projeto para fixação de carros e motoristas nas linhas, para evitar que os ônibus passem por manutenção em várias localidades diferentes.


Providências

O superintendente Marcelo Salomão afirmou a importância de a empresa apresentar os planos de melhoria com relação aos problemas na linha e solicitou mais esclarecimentos. Como deliberação da reunião, a empresa afirmou que pretende deixar uma borracharia autorizada em Costa Rica para manutenção dos pneus e que aperfeiçoará a comunicação com o Procon local para a solução dos problemas. Foi agendada nova reunião no dia 5 de dezembro, às 10 horas, na sede do Procon.