ABAR realiza reunião da Câmara Saneamento Básico, em Vitória

1144

A ABAR realizou, hoje (12), a XXV Reunião da Câmara Técnica de Saneamento Básico, no auditório da Procuradoria Geral do Estado do Espírito Santo, em Vitória (ES). O evento contou com a presença do Presidente da ABAR, Fábio Alho, o diretor presidente da ARSESP e coordenador da CTSan-ABAR, José Bonifácio e o Diretor Geral da ARSI, Júlio Castiglioni Neto.

Na pauta estão a discussão de temas como: a qualidade e abrangência dos planos de contingência, Saneamento dos municípios regulados e o papel da agência reguladora na interface entre o prestador de Serviço e órgãos envolvidos. O principal objetivo deste encontro é conhecer as experiências, problemas e desafios enfrentados frente ao panorama da crise hídrica que atinge o Brasil, além de ampliar o debate sobre o papel da regulação do saneamento básico neste cenário.

O presidente da Abar agradeceu pela realização da reunião da Câmara Técnica no Espírito Santo. “Nossa meta é focar no fortalecimento das agências associadas para que todas sejam reconhecidas pela capacitação técnica e reguladora e, que possam contribuir com o desenvolvimento do país”, afirmou.

O diretor geral da Arsi, Julio Castiglioni Neto, comentou sobre a importância da realização das Câmaras Técnidas da Abar.  “Esta Câmara Técnica é o caminho pavimentado pela Abar para que as agências reguladoras de todo o País possam trocar experiências e, com isso, racionalizar o usos dos recursos púbicos e partilhar o conhecimento técnico acumulado pelas associadas. É com grande orgulho que recebemos as agências aqui em nosso Estado”, disse.

3d26686c-de66-4e52-8937-42a5093b0707O diretor presidente da Agerh, Paulo Paim, comentou sobre as ações articuladas entre órgãos gestores de recursos hídricos e demais instituições para minimizar os impactos da crise hídrica. Paim esclareceu a diferença entre o papel de uma agência reguladora e de uma Agência de Recursos Hídricos, além de comentar sobre o atual cenário do Estado com relação ao tempo seco. “O Espírito Santo está muito preparado para enfrentar a crise aguda, tanto do ponto de vista da organização do Estado como o engajamento da sociedade. O nosso Estado é o único a criar um comitê hídrico com diversos representantes, tratando o assunto coletivamente e criando acordos de cooperação comunitários locais e regionais”, afirmou.

A programação se estende até amanhã, sexta-feira (13) e contará com palestras da Agência Nacional de Água (ANA), Agência Reguladora de Saneamento Básico e Infraestrutura Viária do Espírito Santo – ARSI, Procuradoria Geral do Espírito Santo e da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb).